Quarta, 06 Setembro 2017 12:32

Dia da Independência Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(1 Votar)
Creche da Fecomércio-RR Creche da Fecomércio-RR Crédito: Józimo Macedo

 Dia da Independência...

 

A creche Fecomércio – RR realizou na quarta-feira (6), solenidade em homenagem as comemorações do Dia da Independência.

Perfilados e em posição de respeito, as crianças, professores e convidados cantaram o Hino Nacional Brasileiro.

Para diretora da Creche Maria Socorro Correa, essa conscientização deve começar desde pequeno. “Hastear o Pavilhão Nacional, é fundamental na caminhada de formação do cidadão, respeitando e construído uma Pátria sólida, onde todos tenham orgulho de ser brasileiro”, destacou.

 Em 7 de setembro de 1822, há exatamente 195 anos, D. Pedro I, um rapaz com menos de 24 anos e que começara a governar o país como regente aos 22, proclamava a nossa independência.

História da Independência Brasileira

Com as Revoluções na Europa, a família Real Portuguesa decidiu que seria melhor se mudar para o Brasil. Assim, em 1808, a Corte Real desembarcou em terras brasileiras, decidindo que os portos brasileiros passariam a ser abertos para todas as nações do mundo. Este foi o primeiro grande passo para o desejo de independência do país.

Porém, existiam diversos problemas e divergências entre os portugueses e brasileiros, como a escravidão, a luta territorial, as rebeliões, os privilégios da burguesia etc.

No final de agosto de 1822, depois de se deslocar para São Paulo com o propósito de apaziguar uma rebelião contra José Bonifácio, D. Pedro I resolveu romper os laços de união política com Portugal, mesmo com seu pai, o rei D. João VI, pedindo para que ele voltasse à Portugal imediatamente.

Com a emancipação, D. Pedro I foi coroado Imperador do Brasil.

Hino da Independência do Brasil

Letra: Evaristo da Veiga

Música: D. Pedro I

Já podeis, da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil...
Houve mão mais poderosa:
Zombou deles o Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Parabéns, ó brasileiro,
Já, com garbo varonil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Ler 1109 vezes Última modificação em Terça, 03 Outubro 2017 11:48
Mais nesta categoria: « Dia da Natureza